ministros anunciam investimentos na área da saúde em curitiba

DSC_6599web

Os ministros da Saúde, Alexandre Padilha, e da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, vieram a Curitiba neste sábado (18/01), para assinatura dos convênios do Governo Federal para a construção do Hospital da Zona Norte, Instituto da Mulher e Escola de Saúde, totalizando investimentos de mais de R$ 86 milhões.

Curitiba vai investir, neste ano, mais R$ 86,4 milhões em saúde. Serão R$ 26,4 milhões para a construção do Instituto da Mulher e R$ 60 milhões para o Hospital da Zona Norte.

Os convênios para repasse de R$ 50 milhões do Governo Federal foram assinados na manhã deste sábado (18/01) pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pela ministra da Casa Civil, Gleisi Hofmann e pelo prefeito Gustavo Fruet, em encontro com a comunidade local, na Maternidade Bairro Novo, marco da reestruturação da saúde em Curitiba iniciada no ano passado. Outros R$ 30 milhões serão repassados pelo governo estadual, representado na assinatura dos convênios pelo secretario estadual da Saúde, Michele Caputo.

“Quero agradecer ao Gustavo Fruet pela prioridade à saúde em sua gestão”, disse o ministro Alexandre Padilha, pouco antes de assinar o convênio. “Estou feliz por estar aqui e poder agradecer pessoalmente a cada um de vocês pelo trabalho e comprometimento com este trabalho, por que saúde não é só equipamento, é também garantir um atendimento mais humano, mais próximo, mais solidário”, afirmou.

Também a ministra Gleisi Hofmann destacou os avanços registrados na área da saúde em Curitiba. “É uma alegria estar aqui e parabenizo a cidade pelo reforço à saúde, pela recuperação das unidades básicas, pelo investimento na saúde da mulher, pelos CAPS (Centros de Atendimento Psicosocial) que funcionam 24 horas e pelo carinho com que a comunidade recebeu os profissionais do programa Mais Médicos, cinco deles aqui mesmo no Bairro Novo.

A ministra fez questão de destacar que Curitiba é a cidade com o maior número de Centros de Atenção Psicossocial funcionando 24 horas. São, até aqui, quatro unidades, com horário ampliado em 2013. Na próxima semana, anunciou o secretário municipal da Saúde, Adriano Massuda, também o Centro Boa Vista passará a atender 24 horas. Até 2012 apenas o Centro Vida recebia pacientes para acolhimento noturno. Agora já serão seis unidades com atendimento especializado dia e noite.

Mais investimentos

Ao agradecer aos ministros pelo apoio que a cidade vem recebendo do governo federal, o prefeito Gustavo Fruet destacou que a Prefeitura de Curitiba destinou, em 2013, mais de R$ 1,4 bilhão para a área da saúde, o que representa um aumento de 23% se comparado a 2012, que fechou o ano com pouco mais de R$ 1,1 bilhão.

Fruet disse que não poderia haver local mais indicado do que a Maternidade Bairro Novo para a solenidade de assinatura dos convênios. “A maternidade estava praticamente fechando e numa ação rápida, que teve apoio da Fundação de Atenção à Saúde, conseguimos reverter a situação e em menos de um ano, já registramos quase dois mil nascimentos nesta maternidade”.

Só na noite desta sexta-feira até a manhã de sábado, informou o secretário municipal, oito bebês nasceram na Maternidade Bairro Novo. Gustavo também comemorou a redução da mortalidade infantil que chegou em 2013 ao menor índice da história da cidade e lembrou que Curitiba ampliou nesse ano de 38% para 51% o atendimento nas unidades de atenção básica, passando a contar com dez unidades básicas com atendimento até 22h.

O prefeito contou que quando em reunião em Brasília, no início do mandato, que contou com a presença da ministra Gleisi Hofmann, a presidenta Dilma Roussef disse que o governo federal apoiaria quem tivesse projeto e vontade de trabalhar. “Imediatamente elaboramos projetos e apresentamos ideias e propostas, sempre com muita vontade e disposição para o trabalho, contando sempre com o apoio do governo federal e também fazendo parcerias com o governo estadual”, disse o prefeito. A construção do Hospital Zona Norte será uma parceria envolvendo governo federal, estadual e Prefeitura de Curitiba.

DSC_6557webProfissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), que atende a emergências médicas, e da Força Nacional do SUS (FN-SUS), que executa medidas de prevenção, assistência às situações de surtos, epidemias, desastres ou de desassistência à população, presentes no evento.

Instituto da Mulher

Para o Instituto da Mulher, que será construído no Sítio Cercado, Região Sul de Curitiba, o governo federal está destinando R$ 26,4 milhões. O projeto está sendo elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

O Instituto da Mulher de Curitiba será uma unidade de referência ao atendimento à mulher e à criança, oferecendo serviços nas áreas materno-infantil de média e baixa complexidade, e ginecológica, com implementação de atenção humanizada de maneira articulada com a Rede Municipal de Saúde, a partir do incentivo ao aleitamento materno e outras práticas preconizadas pelas diretrizes do Ministério da Saúde.

A proposta apresentada ao Ministério da Saúde segue as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Serão 46 leitos adultos para internação, sendo 28 para alojamento conjunto da mãe e do bebê e outros 18 destinados a atendimentos ginecológicos, além de quartos de isolamento.

Também está prevista a construção de um centro de parto normal, com sala de acolhimento, cinco quartos PPP (puerpério, parto e pós-parto) – que são ambientes com capacidade para um leito e banheiro anexo, destinado à assistência à mulher durante o trabalho de parto –, sala de atendimento ao recém-nascido, entre outros espaços.

Também fazem parte do projeto a construção de cinco salas cirúrgicas, Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo), com dez leitos, e Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa), com cinco leitos. A área de apoio do Instituto contará com lactário, acupuntura, aromaterapia, além das dependências administrativas.

Hospital da Zona Norte

O Hospital da Zona Norte, que deve ficar pronto em 2016, será localizado no bairro do Tarumã – em frente ao Detran – e deve beneficiar mais de 3 milhões de pessoas de Curitiba e Região Metropolitana.

A unidade hospitalar terá cerca de 23 mil metros quadrados de área construída, dez centros cirúrgicos (entre eles um destinado à hemodinâmica), 170 leitos de internamento, 30 leitos de UTI, 27 leitos de emergência (5 na sala vermelha adulto, 2 na sala vermelha pediátrica, 10 para sala amarela, 10 para sala laranja), 56 leitos de urgência (50 adultos e 6 pediátricos) e 20 consultórios ambulatoriais. O setor de imagem terá duas salas para raio-x, duas para tomografia e ressonância magnética, três para ultrassonografia, duas para endoscopia e colonoscopia, uma para teste de esforço e uma para eletrocardiograma. Além disso, o hospital terá auditório, capela, biblioteca, sala de aula, lanchonete e o complexo administrativo.

O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, lembrou, na solenidade de assinatura dos convênios a importância do hospital também para a região sul da cidade e os municípios da Região Metropolitana de Curitiba. Também o secretário municipal da Saúde, Adriano Massuda, destacou a necessidade do Hospital da Zona Norte tanto para Curitiba quanto para municípios vizinhos. “Curitiba já não se pensa sozinha. É preciso pensar também nos municípios da Região Metropolitana”.

DSC_6527web

Além da comunidade local, líderes e representantes comunitários, também participaram da solenidade secretários municipais e estaduais, entre eles a secretária municipal da Mulher, Roseli Isidoro; representantes da classe médica, administradores regionais, os deputados federais Dr. Rosinha e Angelo Vanhoni, a diretora da Maternidade Bairro Novo, Tereza Kindra; o diretor da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba, Gustavo Schulz; o administrador da Regional Bairro Novo, Pedro Pelanda; o administrador da Regional CIC, Ton Vargas; o superintendente regional e o gerente de negócios da Caixa Econômica Federal, Fabio Carnelós e Wilton Cabral; e os vereadores Paulo Salamuni, presidente da Câmara; Julieta Reis, Cacá Pereira, Pedro Paulo, Rogério Campos e Beto Moraes.

Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba, 18/01/14

DSC_6686web

O deputado Angelo Vanhoni esteve presente no encontro e destacou a capacidade da equipe do secretário Adriano Massuda na gestão dos projetos que estão transformando o atendimento de saúde em Curitiba. Em 2013 a cidade recebeu o maior investimento da sua história neste setor. O deputado, que foi relator do Plano Nacional de Educação na Câmara Federal, tem dado prioridade às demandas da educação, saúde e mobilidade, representando o estado do Paraná junto ao governo federal.

DSC_6683webProfissionais do Programa Consultório na Rua. Com quatro equipes formadas por médico, auxiliar de enfermagem, psicólogo, assistente social, dentista e auxiliar de saúde bucal, em menos de 6 meses estas equipes – que levam saúde para os moradores em situação de rua – já realizaram mais de 2 mil atendimentos.

1 Comentário

  1. Dionísio Cecilio
    9 de abril de 2014

    Estive presente, um paço muito importante para comunidade e região próxima

Publicar um comentário

Seu e-mail nunca será publicado. Campos com * são obrigatórios

*
*

Preencha os campos corretamente!