minha casa, minha vida – colombo/pr

colombo_foto_gilsoncamargo27_08_2011minhacasaminhavida_conj_ilhadoarvoredo9
A Sra. Renilce de Castro, acompanhada pela família, foi uma das primeiras a receber as chaves de sua residência.

Na manhã deste sábado, 27/08/2011, 240 apartamentos e 8 casas do Residencial Ilha do Arvoredo, em Colombo/PR foram entregues aos seus proprietários. As novas unidades habitacionais foram construídas através do Programa Minha Casa, Minha Vida para a população com renda de 1 a 3 salários mínimos. A obra é uma iniciativa do governo federal em parceria com a prefeitura de Colombo e a Caixa Econômica Federal.

colombo_foto_gilsoncamargo27_08_2011minhacasaminhavida_conj_ilhadoarvoredo2

As pessoas interessadas em se cadastrar no Minha Casa, Minha Vida, devem, a partir do lançamento do programa em seu município, dirigir-se à prefeitura ou a Caixa Econômica Federal para fazer a inscrição.

As famílias com renda de até 3 salários mínimos deverão observar as seguintes condições: (i) não ter sido beneficiada anteriormente em programas de habitação social do governo, (ii) não possuir casa própria ou financiamento de imóvel, (iii) estar enquadrada na faixa de renda de até 3 salários mínimos ,e (iv) assumir financiamento de até 10% de sua renda durante dez anos para o pagamento das prestações.

Não há análise de risco, ou seja, mesmo que o interessado tenha restrições nos órgãos de proteção ao crédito ele poderá ser incluído no programa. O financiamento tem prestação mínima de R$ 50,00 corrigida pela TR, com o registro do imóvel preferencialmente em nome da mulher, sem entrada e sem pagamento de prestações durante a obra.

gleisihoffman_colombo_foto_gilsoncamargo27_08_2011minhacasaminhavida_conj_ilhadoarvoredo
Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil e os superintendentes
da Caixa Econômica Federal, Fábio Carnelós e Jorge Kalache Filho.

A cerimônia de entrega das chaves contou com a presença do prefeito J. Camargo, do presidente da Câmara Municipal de Colombo, Onéias Ribeiro, de representantes da Construtora Cobec, que empreendeu o projeto, de lideranças políticas da prefeitura, do governo do estado, da Assembléia Legislativa, da Câmara Federal e do Senado, além dos superintendentes da Caixa Econômica Federal e da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que participou da solenidade representando a presidente da república, Dilma Rousseff.

As casas do residencial Ilha do Arvoredo são as únicas do programa preparadas para receber portadores de necessidades especiais. A ministra Gleisi Hoffmann comentou que o desafio é fazer com que todas as casas ofereçam condições de acessibilidade e anunciou ainda novas linhas de crédito com juros baixos para micro empreendedores, além da perspectiva das donas de casa contribuírem com apenas 5% de sua renda para o INSS.

Quero fazer um cumprimento muito especial às mulheres e às crianças. Este é um momento muito importante para cada um de vocês que vai hoje receber a sua casa, vai poder ter um abrigo. E uma casa, como disse o ex-presidente Lula, é a primeria dignidade nossa. É saber que temos uma residência, temos para onde ir e podemos cuidar dos nossos filhos. Por isso ele se dedicou muito fazendo um programa de moradia que atendesse a maioria do povo brasileiro e em 8 anos de governo entregou 3 milhões de casas; muito mais do que foi feito nos últimos 50 anos. Ele entregou casa para as pessoas que mais precisavam, para as pessoas que ganhavam menos, e todo mundo dizia que era dificil fazer isso. “Não, mas o pessoal não pode pagar, não tem dinheiro”, e ele disse: “Como não tem dinheiro? Tem dinheiro sim! O Brasil é um país rico, como é que uma parte da população fica sem acesso à condições dignas de vida? Pois nós vamos melhorar isso”. E através do Fundo de Garantia, recursos de orçamento da União, recursos da Caixa Econômica, fez financiamento barato, colocou dinheiro no programa e mudou a realidade de muitos brasileiros. A ministra Dilma, eleita presidente da república, continua neste mesmo compromisso e diz que nos próximos quatro anos vai entregar mais de 2 milhões de casas para a população brasileira, para a população que ganha de 1 a 3 salários minimos. Conjuntos como esse, casas como essas, que vão melhorar a vida do povo brasileiro, e tenho certeza de que ela vai fazer ainda mais, porque na última reunião que com o pessoal da área habitacional em Brasília ela disse assim: “Dois milhões nós já temos. Agora quero saber o seguinte: como estão as contas do Brasil? Porque eu acho que dois milhões vai ser pouco.” Eu tenho certeza que a presidenta vai terminar o governo dela com muito mais casas do que prometeu, e tenho certeza que isso vai fazer uma mudança grande na vida das pessoas. Primeiro pela dignidade de ter uma moradia, mas também porque fazer casas gera emprego. Quanta gente teve que trabalhar aqui para este conjunto ficar pronto? Carpinteiro, pedreiro, pintor, eletricista, quantos empregos gerou? Entao é isso, ao construirmos as casas, além das pessoas terem acesso à moradia, nós tambem geramos emprego.

Temos aqui casas adaptadas para pessoas com deficiência. O nosso maior desafio, porém, é fazer com que todas as casas tenham acessibilidade. Nós temos quase 15% da população brasileira com algum tipo de deficiência, e queria dizer a vocês que a presidente Dilma nos encomendou e vai lançar em setembro um grande programa para as pessoas com deficiência. Desde tranporte escolar, acesso à escola, acesso à moradia, à habitação. Este é um compromisso dela.

Queria dizer mais. A casa é muito importante, mas ela não vai ser a única coisa que vai dar fundamento aos nossos direitos. Por isso, esta semana, a presidenta lançou em Brasília o microcrédito produtivo. Ao lado daquele projeto que o micro-empreendedor só vai pagar 5% do salário mínimo para o INSS, e quando falo micro-empreendedor eu falo da costureira, do pipoqueiro, do sapateiro, das pessoas que trabalham em pequenos negócios, estas pessoas, para poder ter direito ao INSS vâo pagar 5% do salário minimo. Aproximadamente 20 reais por mês para se aposentar. Pois é, esse pessoal também vai ter acesso a crédito barato. O juro caíu, a presidenta Dilma disse, “Não pode o pessoal ir no banco e sair sem o dinheiro. Uma mulher vai tentar um empréstimo para comprar uma máquina de costura e o banco fica pedindo um monte de documentos, documento do marido, etc… então como é que essa pessoa vai conseguir o empréstimo? Através do microcrédito produtivo ela vai dar como garantia o próprio trabalho, o juro vai ser barato, ela vai sair de lá com o dinheiro, vai poder comprar sua máquina de costura, vai poder comprar o equipamento que precisa, ou vai abrir seu salãozinho, mas ela vai poder ter o dinheiro para investir no seu trabalho e ajudar a sustentar a família, e vai ser através da Caixa Econômica, do Banco do Brasil, e também de outros bancos que vão entrar nesta rede. Nós conseguimos colocar no projeto também – e a presidenta Dilma deve sancionar – que as donas de casa, para se aposentar vão pagar apenas 5% do salário mínimo de contribuição de INSS. Eu espero que dessa forma, com mais avanços que a gente pretende fazer, as mulheres resgatem a dignidade de chegar aos 60 anos e terem sua aposentadoria garantida.

Mas, tem uma coisa mais importante também que a presidenta Dilma coloca como um dos eixos da sua atuação: é a educação que vai ajudar a melhorar e consolidar o nosso crescimento. Temos que ter creches. Aqui em Colombo já tem vários pedidos de supercreche e se Deus quiser, até o término do governo da presidenta Dilma, nós vamos ter creches para atender todas as crianças, para as mães que queiram trabalhar ou mesmo para as que trabalham muito em casa, possam ter suas crianças na creche. E nós também queremos formação para os nossos jovens. É por isso que Colombo foi contemplado com um Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFET), e ano que vem já devem começar as construçôes. Nós precisamos de ensino para a nossa juventude. Nossa juventude quer trabalhar mas precisa estar bem preparada, precisa fazer um curso técnico, precisa estar indo bem no ensino médio, precisa fazer um curso superior.

Quero também parabenizar a prefeitura de Colombo, o prefeito J. Camargo e as lideranças que estão aqui, por que isso é uma conquista. O prefeito me falou que nós já temos mais de 500 casas construídas em processo de entrega e Colombo vai receber mais mil casas nesse novo contrato. Eu espero que ainda tenha mais porque sei que o déficit habitacional aqui é grande.

Que Deus abençõe muito a entrada de vocês nesta casa, e que mais do que uma casa, ela possa ser um lar onde a familia viva feliz. O que importa é a gente ter esse lugar de convívio abençoado.

Gleisi Hoffmann

colombo_foto_gilsoncamargo27_08_2011minhacasaminhavida_conj_ilhadoarvoredo3
O residencial Ilha do Arvoredo está localizado na Rua João Batista Stocco, 1609, no bairro São Gabriel.

Fotos: Gilson Camargo

9 Comentários

  1. Elaine
    18 de fevereiro de 2012

    Como pode uma pessoa q mora, q consegui uma apartamento no residencial ilha do alvoredo.
    ALUGAR seu imovel por 450,00$ reais isso nao é PROIBIDO.Eu fiz a incriçao e nao saiu pra mim, agora essa pessoa pega, ganha o apartamento depois de 2 meses morando no aparmento, pega e aluga, ela ta morando em um terreno q é dela,e Alugou por tras dos panos igual ela mesmo disse. Nem a Sindica nao esta sabendo. Gostaria de uma providencia, Porque o que é JUSTO é Justo!!!!
    Isso é um Abuso, essa pessoa se dando bem,com uma coisa que ela se beneficio por cima de outras pessoas que necessitam,precisam para morar….
    Grata…

  2. lilian
    8 de abril de 2012

    eu tambem to sabemdo que tem pessoas que tão alugando e pessoas que vão vender
    logo tudo por baixo dos panos
    eu fiz a escrisão a muito tempo a uns 6 anos e nunca fui sortiada
    fico muito satiada com a prefeitura deveria verificar isso muitas pessoas que tem casa propia e terrenos so pessoas que não precisa que ganharam é muito injusto isso com a gente é um abuso ………….

  3. alan gabriel severni
    23 de junho de 2012

    eu moro aqui eu nao considero isto condominio de dia tem bagunça som alto a noite maconheiros fumando na porta da jente entao eu chamo isso daqui de:favelao borocracia 2 SO PERDE PRA SUMBI

  4. alan gabriel severni
    24 de junho de 2012

    a cada dia que passa este condominio esta pior do que nunca pura rachaduras bagunça pessoas andando no condominio batendo papo com a casa suja ate parece que nao tem nada pra fazer

  5. thais cristina
    24 de junho de 2012

    então esse condominio tah virando lixominio as pessoas jah conseguiram estragar com todos os parquinhos pra que veio mora pra cá se veio pra estragar…

  6. ovande rosa
    13 de janeiro de 2013

    sou morador deste condominio, mas infelizmente a atitude de varios moradores não são de condominos e sim de desocupados que não tem hora para dormir , não tem respeito para com os moradores ligam som alto altas horas da noite. o condominio é bom a culpa é dos proprios moradores.

  7. adriane izidoro
    16 de janeiro de 2013

    o lugar e otimo mas as pessoas e que nao tem civilizaçao;alguma.acham que ainda moram na beira do rio onde nao se tem regras e nem responsabilidade com suas contas deixando seus filhos fazerem o que querem destruindo seu proprio patrimonio se as crianças tivessem educaçao seria bem diferente ja que cada ap tem em torno de 4 crianças e os adolescentes mais responsabilidade ja que a maioria mora com seus pais onde o sustento vem das miseras pençoes e aposentadoria que pena essas pessoas estragarem com um lugar tao otimo de se morar espero que os novos moradores que chegaram façam a diferença bjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj

  8. Silmara
    18 de janeiro de 2013

    Eu Fiz a inscrição e fui comtemplada, hoje moro neste lugar com o titulo de Ilha do Arvoredo, declaro que la moram pessoas e pessoas, quantas que fizeram a inscrição e nao foram “sorteadas” digamos assim ,
    eu fui em alguns blocos e fiquei sem palavras, pois nao tinham qualquer tipo de limpeza “podre” onde pessoas jogam o lixo pela janela, o mal cheiro dos apartamentos e DESCOMUNAL isso sem falar dos cachorros que é o que mais tem isso sem falar da destruição dos proprios moradores de la, não sei como classificar estas pessoas pois eles quebram, destroi , roubam, nao merece ter um apartamento.

  9. osnei
    23 de novembro de 2013

    eu sou morador daqui e agradeço a deus por ter minha casa, enquanto a educação das crianças e o cuidado com o lixo acho que cada um divia fazer sua parte nisso, pois ja sabiam que iram morar num CONDOMINIO isso quer dizer que sabiam que teriam vizinhos, mas num penssam nisso quando jogam lixo pelas janelas, quebram tudo…Fora isso agradeço muito por ter vindo pra ca, concordo com as irregularidades, e quanto aos cachorros paciencia são novos vizinhos! kkkkkkk E outra os cachorros são um dos menores problemas, a segurança num e la essas coisas!

Publicar um comentário

Seu e-mail nunca será publicado. Campos com * são obrigatórios

*
*

Preencha os campos corretamente!