encontros setoriais do pt paraná 2012

angelovanhoni_setorial_educacao_foto_gilsoncamargo_17_03_12_curitiba1
Vanhoni durante palestra no Encontro Setorial de Educação.

Os Encontros Setoriais do PT Paraná iniciaram no dia 17 de março, em Curitiba, e serão concluidos no dia 14 de abril, reunindo os 11 setorias do partido no estado. O deputado Angelo Vanhoni participou dos trabalhos dos setoriais de Educação, de Ciência e Tecnologia e TI, no dia 17/03, e no setorial de Cultura, em 24/03, trazendo informações sobre o Plano Nacional de Educação e sobre a tramitação dos projetos mais importantes para estas áreas na Câmara Federal.

No setorial de Educação o deputado repassou os pontos principais propostos nas 20 metas que compõem o Plano Nacional de Educação e ressaltou a urgência de aprovação deste plano para que estados e municípios possam avançar em suas políticas educacionais. Vanhoni lembrou ainda a importância histórica do setorial e da participação dos militantes na formulação e no acompanhamento das políticas públicas gestadas pelo partido que hoje se tornaram programas de governo.

Conheça o calendário dos encontros setoriais do PT Paraná
Acesse os gráficos expostos pelo relator do PNE na Comissão Especial da Câmara Federal

angelovanhoni_setorial_educacao_foto_gilsoncamargo_17_03_12_curitiba15
Karinna Bueno, coordenadora do Setorial de Ciência e Tecnologia e TI, e Angelo Vanhoni.

No encontro setorial de Ciência e Tecnologia e TI, o deputado referiu as metas específicas do PNE que visam ampliar a produção de conhecimento científico no país e ressaltou a importância desta formação para o desenvolvimento da nossa economia, para que o Brasil seja competitivo em relação aos avanços que ocorrem nesta área na China e nos países desenvolvidos da Europa. O plano propõe chegarmos nos próximos 10 anos a 845 mil alunos matriculados no ensino técnico no país. Os números de hoje são de apenas 52 mil matriculados em nossas escolas técnicas. Foram 250 Institutos Federais Tecnológicos criados durante o governo Lula e a presidente Dilma se comprometeu em construir mais 150. Antes disso tinhamos apenas 150 escolas técnicas, construídas ao longo de toda a história do país.

Outro aspecto importante para o desenvolvimento científico é a qualificação de pós graduação nas universidades brasileiras e a formação de mestres e doutores. Nós queremos chegar em 10 anos a 75% dos docentes do ensino superior titulados, com pelo menos 35% de doutores. Hoje em dia este número é de 63% de docentes titulados, sendo apenas 27% doutores.

setorial_cultura_pt_pr_curitiba24_03_12g
Thiago Moreira, coordenador do Setorial de Cultura, vereador Jonny Stica, Angelo Vanhoni, Vitório Sorotiuk, presidente da Representação Central Ucraniano-Brasileira e o deputado estadual Péricles de Mello.

No setorial de Cultura, Vanhoni indicou como um dos principais marcos para o desenvolvimento deste setor o fortalecimento da concepção que entende a cultura como um direito social, como um direito do cidadão, assim como a educação e a saúde. O deputado admitiu, no entanto, que projetos importantes desenvolvidos durante os 8 anos do governo Lula foram despotencializados, como os Pontos de Cultura que visavam reforçar as múltiplas manifestações culturais do país. Houve uma mobilização no legislativo para ampliação orçamentária através da PEC 150 que garantiria um percentual de 2% do PIB para investimento na área e que precisa ser retomada, além de um esforço continuado por mais de 2 anos que contou com amplos debates com a sociedade civil nos diversos estados brasileiros para democratizar os recursos investidos através da Lei Rouanet, o Prócultura, projeto este que deverá retornar ao centro das discussões sobre o financiamento público à cultura.

Essa visão de que a cultura é um direito é algo novo. Não é algo dado. A gente pensa que isto sempre esteve na Constituição, mas não! A cultura ainda é tratada não como um direito, mas como um espetáculo, como um evento, como um adereço depois que as outras necessidades humanas estejam resolvidas. Quando nós começamos a trazer a cultura para o campo do direito, que ela deve ser um direito com igualdade de condições a ser disputada no orçamento, a ser disputada nas ações e prioridades do governo, nós começamos a demonstrar que é importante para os trabalhadores ter direito a memória, tão quanto é importante ter direito a educação, tanto quanto é importante ter acesso aos bens públicos na área da saúde.

Angelo Vanhoni

Publicar um comentário

Seu e-mail nunca será publicado. Campos com * são obrigatórios

*
*

Preencha os campos corretamente!