encontro de cristãos, evangélicos e católicos, a favor da vida e em apoio a dilma rousseff – app sindicato – curitiba/pr

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba037a

Com a presença do teólogo Leonardo Boff, realizou-se nesta quarta-feira (20/10), o Encontro de Cristãos, Católicos e Evangélicos a Favor da Vida, em apoio à candidata Dilma Rousseff. O ato aconteceu no Salão Nobre da APP Sindicato, em Curitiba, com a platéia lotada de representantes das igrejas, jovens das pastorais, militantes e parlamentares. Na mesa de abertura, além dos representantes das diferentes religiões que participam deste movimento, estavam presentes também a senadora eleita Gleisi Hoffmann, o deputado federal Dr. Rosinha, o deputado estadual Tadeu Veneri e os vereadores Pedro Paulo e Professora Josete.

O objetivo do encontro foi o de reforçar o apoio dos religiosos à campanha da candidata e também organizar a militância para combater os boatos e o uso da religião para fins eleitoreiros.

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba059a

Leonardo Boff tem organizado em diversas partes do Brasil encontros com religiosos em apoio à Dilma Roussef. Segundo o teólogo, o governo Lula e o projeto de continuidade defendido pela candidata Dilma é o da revolução do povo brasileiro. “Eles conseguiram realizar os bens do Reino de Deus ao defenderem a vida, a justiça social e o resgate da dignidade dos mais pobres. Isto tudo pertence e sempre pertenceu ao sonho de Jesus”. Defendeu que a campanha continue sendo feita com as armas da verdade, do conhecimento e das vozes das ruas em contraponto à mentira. “O que está em jogo aqui é o destino do povo brasileiro que já foi traçado nestes últimos oitos anos, agora temos que eleger Dilma para consolidar todas as conquistas sociais.”

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba065a

Esperamos que Dilma continue a feliz política externa do presidente Lula, principalmente no projeto da nossa fundamental integração com os países irmãos da América Latina e na solidariedade aos países africanos, com os quais o Brasil tem uma grande dívida moral e uma longa história em comum.
trecho do “Manifesto em Favor da Vida” – link para o texto integral

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba098a

Sobre a questão do aborto e união civil para homossexuais, Leonardo Boff alertou para o uso da religião para fins eleitoreiros. “Aqueles que tem usado estas questões para criar polêmica não entendem as regras da democracia. Quiseram, através destas duas questões, transformar a eleição em um plebiscito, mas, nós sabemos as regras democráticas e vamos conscientizar a todos os outros que nenhum presidente irá resolver questões como estas por decreto! Nos últimos tempos o que mais se fez foi usar o santo nome de Deus em vão. Não podemos aceitar que a religião, que é um ato de amor, seja usada para mentir e enganar a população”.

Lembrou que historicamente o modelo de Estado foi pensado para atender as elites e que isso mudou quando Lula chegou à presidência. “Lula fundou um novo modelo de Estado, em que a vida do povo brasileiro está no centro. Fizemos uma transição da ótica neoliberal para o Estado democrático e republicano, tendo  o social como estrutura da vida política. O povo, o homem e a mulher de Deus foram colocados no centro do governo.”

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba122a

O teólogo citou que Marina Silva diz ter considerado que a proposta defendida pelo PT foi a que mais se apropriou das diretrizes apontadas pelo Partido Verde. “A questão ambiental, bandeira importante levantada pela Marina é assunto fundamental! O Brasil é decisivo para o equilíbrio da Terra e portanto da nossa vida. Não se pode fugir de colocar o meio ambiente no centro dos debates para os próximos anos”. Para concluir, ressaltou a importância da figura da mulher no momento atual. “Só a mulher tem condições de trazer à tona o que eu chamo da “ética do cuidado”. Somos herdeiros da cultura patriarcalista que nunca reconheceu o poder da mulher, e agora chegou a nossa vez de colocar para governar o país a sensibilidade, a coragem e a solidariedade das mulheres. Porque o que precisamos é de alguém que cuide do povo brasileiro. E que possa fazer, como dizia Gandhi, da política um ato amoroso para com o povo. Chegou a vez da mulher, chegou a vez de Dilma Rousseff!”

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba074a
Os presentes receberam com uma salva de palmas o resultado da última pesquisa Ibope, em que Dilma lidera com 56% e Serra tem 44% dos votos válidos.

“O presidente Lula empurrou o Brasil montanha acima e nós não queremos ver o Brasil descer serra abaixo!”
Leonardo Boff

palestra_leonardoboff_foto_gilsoncamargo_appsindicato_curitiba154a

Texto: Ana Carolina Caldas
Fotos: Gilson Camargo

5 Comentários

  1. Cesar Kuzma
    21 de outubro de 2010

    Sou Cesar Kuzma, teólogo leigo, católico e professor de Teologia da PUCPR. Manifesto meu apoio a candidata Dilma. Entendo que, além de dois planos de governo, o que está em jogo é a continuidade das propostas de inclusão social, do respeito a vida e à dignidade. Está em jogo o caminhar para uma sociedade mais aberta, livre e comprometida com a justiça e com a verdade. Realmente, um Brasil de Todos!

    Cesar Kuzma
    Teólogo

  2. Gláucia Roberta Vaz Félix
    22 de outubro de 2010

    Prezado Deputado “Ângelo Vanhoni”:
    Lendo, em “www.vanhoni.com.br”, os comentários sobre o assunto “AGRADECIMENTO”, chamou minha atenção tudo que disse, em quinze de outubro de dois mil e dez, Marluci Aparecida Scopel(Campo Largo/PR).
    Ela contou, em breves palavras, a história de vida dela; e fez seu relato sem nenhum constrangimento.
    Penso que foi uma atitude linda da parte dela.
    Assim, essa jovem me encorajou a também te contar a “minha história”.
    A história dessa moça e a minha não são iguais, mas – creia – há semelhanças.
    Ao nascer, em casa e com parto realizado por parteira, sofri uma paralisia celebral que fez com que eu só chorasse mais de uma hora após o nascimento.
    Isso fez com que eu conviva, até hoje, com um problema fonoaudiológico e com a minha coordenação motora bem mais lenta.
    Aos treze anos, também convivi com um problema de coluna.
    Uma “escoriose lombrar” me levou a usar, por um ano, um aparelho ortopédico chamado “collete de aço”; isso para corrigir o defeito na coluna e para que também impedisse que eu, futuramente, deixasse definitivamente de andar.
    Graças a Deus, a medicina e ao apoio da minha família venci essa etapa da minha vida.
    Criada por meus avós maternos e duas tias também maternas, apesar de ter meus pais vivos até hoje, iniciei minha vida escolar aos sete anos em Escola Regular, sem nunca repetir nenhuma série e nem interromper meus estudos por motivo algum.
    Não houve quem dissesse que eu deveria ter sido matriculada na APAE.
    Meus avós nunca aceitaram isso, pois sempre acreditaram não só na minha capacidade física, mas, sobretudo, na mental.
    Só não fiz o “Curso Normal” porque a coordenadora deste não me aceitou na Escola, alegando minha total incapacidade para qualquer atividade.
    Então, após concluir o segundo grau, cursei Faculdade de “Ciências Exatas”.
    Não posso dizer que, na Universidade, não houve obstáculos, mas eu – já um pouco amadurecida – os enfrentei com determinação e me formei, sem também repetir nenhuma disciplina.
    Fiz três concursos para o Magistério Estadual, nos quais fui aprovada, em todos, entre os oito primeiros colocados.
    Hoje tenho vinte e um anos de trabalho como Professora Estatdual Efetiva com quarenta horas semanais, atuando como auxiliar de biblioteca – com delimitação de função – embora seja habilitada a lecionar “matemática”.
    Já escrevi catorze livros – histórias infantis e juvenis, poesias, cartas e acrósticos – mas nenhum deles já é publicados; e mais dois de hisórias juvenis estão em andamento.
    O que mais amo fazer é escrever.
    Também gosto muito da leitura, mas “o escrever” é tudo pra mim.
    Até os meus quarenta anos – confesso – fui complexada pelo meu jeito de ser e, principalmente, de falar.
    Atualmente moro com uma das minhas tias maternas, pois meus avós e a minha outra tia já faleceram.
    Depois do quarentas anos – citados acima – já se passaram seis anos.
    Deves estar te perguntando: po que estará ela me contando tudo isso, se do meu Estado ela é, além de outras coisas?
    Sei que é difícil entender e é até estranho, mas quando eu disse que meu complexo durou só até os quarenta anos é porque foi com essa idade que, pela Tv, eu te conheci.
    Te vi, à primeira vista, e te vejo – até hoje – como meu único grande exemplo de vida, em todos os sentidos.
    Obrigada, Vanhoni, por teres me transmitido algo que ninguém ainda o havia conseguido: aceitação de si mesma e auto estima.
    Acredites que tens em mim uma amiga, mas uma amiga que te admira demais e, sobretudo, te é extremamente grata, querendo muito te dizer, ao menos uma vez, pessoalmente ou por telefone, esssa gratidão.
    Desculpe o tamnho do e-mail, mas disse tudo que, nesses seis anos, sempre desejei que soubesses, para que me conheceças melhor.
    Atenciosamente:
    Gláucia Roberta Vaz Félix
    Rosário do Sul
    Rio Grande do Sul
    Contato:(0xx55)3231.4007 ou (0xx55)9991.5794

  3. Ana Caldas
    29 de outubro de 2010

    Glaucia, que lindo depoimento e que exemplo vc é de superação!

  4. Gláucia Roberta Vaz Félix
    30 de outubro de 2010

    Ana Caldas:
    Se ainda não viu, leia, neste Site, no assunto “Comício Pró Dilma – Cidade Industrial de Curitiba”, o meu agradecimento ao comentário que fizeste sobre o relato de minha vida.
    Obrigada!
    Gláucia Roberta

  5. Selma Fermino
    30 de novembro de 2010

    É isso mesmo gostei dos comentários tem muita gente que não se conforma por a Dilma ter ganhado, e fica malhando o nome do Lula. Tudo isso é inveja.

One Trackback

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Angelo Vanhoni, Angelo Vanhoni. Angelo Vanhoni said: Leonardo Boff falou ontem para cristãos, catolicos e evangélicos em Curitiba. Confira matéria em nosso blog http://bit.ly/cNCEjO […]

Publicar um comentário

Seu e-mail nunca será publicado. Campos com * são obrigatórios

*
*

Preencha os campos corretamente!