dia nacional da comunidade ucraniana no brasil – conversa com meroslawa krevey, diretora do museu do milênio, prudentópolis/pr

2011_08_14_foto_gilsoncamargo_prudentopolis61_web

O deputado Angelo Vanhoni esteve em Prudentópolis durante as comemorações do aniversário da cidade e reuniu-se com a diretora do Museu do Milênio, Meroslawa Krevey, que desde 1995 mantém em atividade um importante acervo da história da colonização ucraniana com mais de 900 objetos catalogados, sendo diversos deles coleções. O museu reúne também grande número de documentos e fotografias e é referência para trabalhos acadêmicos e pesquisas que abordam a temática da imigração eslava no Brasil.

igreja_saojosafat_prudentopolis_foto_gilsoncamargo14_08_10pr100

O encontro aconteceu na igreja da Paróquia de São Josafat, construída entre 1922 e 1932 em estilo bizantino (imagem acima), edifício de relevância museológica para a comunidade ucraniana e uma das principais atrações turísticas da cidade.

2011_08_14_foto_gilsoncamargo_prudentopolis4_web

A professora Meroslawa Krevey tem reconhecida atuação na luta pela conservação da cultura dos imigrantes ucranianos e foi recentemente homenageada com a Comenda da Ordem de Honra ao Mérito do 3º Grau, conferida pelo presidente da Ucrânia, pelo importante trabalho na preservação dos traços culturais ucranianos fora deste país. Entre os assuntos tratados durante a visita estiveram as comemorações dos 120 anos da imigração ucraniana no Brasil, a conclusão das obras de restauro da igreja de São Miguel Arcanjo, em Mallet, que já tem data marcada para sua reinauguração, no dia 6 de novembro de 2011, e o Museu do Milênio, com a perspectiva da criação de um primeiro museu federal no Paraná, relacionado à imigração, e que deverá incorporar também, segundo José do Nascimento Junior, presidente do Instituto Brasileiro de Museus, elementos das diversas culturas que integram a formação histórica da região.

2011_08_14_foto_gilsoncamargo_prudentopolis_web
Angelo Vanhoni em visita à Igreja de São Josafat, com Meroslawa Krevey e o empresário Junior Durski.

No ano de 1985 a comunidade da Paróquia São Josafat constituiu o Comitê Pró-Construção do monumento ao poeta Tarás Chevtchenko e ao Milênio do Cristianismo na Ucrânia, e propôs a construção de um complexo arquitetônico na esquina das ruas São Josafat e Cândido de Abreu, em Prudentópolis – hoje praça Ucrânia – para abrigar o monumento ao poeta e no subsolo um espaço para fins culturais. O monumento a Tarás Chevtchenko, poeta maior da Ucrânia, em forma de estátua em bronze, foi obra do escultor Leo Moll, do Canadá e o complexo arquitetônico do arquiteto Myroslau Nimciw, dos EUA e Jonel Iurk, do Brasil.

O Museu do Milênio foi inaugurado em 1995. Seu acervo reúne objetos de trabalho e do cotidiano dos imigrantes ucranianos e descendentes radicados em Prudentópolis a partir do final do século XIX. Retrata aspectos históricos da colonização, vida e costumes do povo ucraniano e também conta com uma sala dedicada ao poeta Tarás Chevtchenko.

Temos no museu a parte da igreja e alguns objetos, com materiais do início da colonização, alguns mapas da divisão de lotes com os locais onde se estabeleceram as primeiras famílias, um tear completo, indumentária e quadros, além de um grande número de fotografias e documentos. O museu tem também uma sala dedicada à agroindústria. A agricultura familiar é acentuada aqui em Prudentópolis, temos mais de 8 mil pequenos produtores rurais. Isso se deve muito à maioria dos imigrantes terem vindo trabalhar no campo. Aqui ainda se vê agricultor com arado e carro de boi. Meroslawa Krevey

2011_08_14_foto_gilsoncamargo_prudentopolis16Campanário da Igreja de São Josafat, instalado em 1946.

A cidade de Prudentópolis esteve em festa para comemorar o Dia Nacional da Comunidade Ucraniana no Brasil e os 120 anos da imigração. A data para esta celebração, 24 de agosto, foi criada atendendo a reivindicação da grande comunidade que vive, em sua grande maioria no Paraná – Prudentópolis tem 70% de sua população com descendência ucraniana – e passou a fazer parte do calendário oficial de comemorações do Brasil, a partir de Projeto de Lei de autoria do deputado Angelo Vanhoni, sancionado pelo ex-presidente Lula, em janeiro de 2010.

Em 24 de agosto de 1991 o parlamento ucraniano declarou a Independência da Ucrânia. As comemorações dos 120 anos da imigração ucraniana no Brasil se iniciaram em 13 de novembro de 2010 e se estendem até novembro de 2011.

Fotos: Gilson Camargo

12 Comentários

  1. Tony
    25 de agosto de 2011

    Muito me honra , por me sentir incluso na familia ucraniana. A familia de minha esposa, através de seus avós ( SERKONIUK ) foram um dos pioneiros ucranianos a habitarem o municipio de Prudentópolis e Irati , cujos ja são falecidos ( o dido João Serkoniuk e a baba Maria Kaveski Serkoniuk).

    Justa homenagem proferida pelo nosso deputado Angelo VAnhoni.

    Parabens

  2. Terezinha de Jesus Berehulka
    30 de janeiro de 2012

    Estou pesquisando a familia do lado de meu falecido esposo , que é Berehulka, o primeiro filho do casal nasceu nesta cidade no ano de 1953, o nome era Nicolau Berehulka, o pai Demétrio Berehulka a mãe minha sogra Ana Ketereniuk Berehulka,ela era Ucraina imigrante por isso me chamou atenção os Ucranianos desta cidade, ficaria imensamente agradecida se me nviasse alguns dados isto é se fosse possivel, fico mui grata. Terezinha de Jesus Berehulka

  3. RICARDO WOUK WORONIUK
    16 de abril de 2012

    Pesquisando a história da Familia :

    1-Bisavós PATERNOS: Marco Wouk casado com Anna Wouk emigraram para( Prudentópolis – PR ) Brasil Falecidos…

    2-Bisavós MATERNOS : Basilio Woroniuk e Anna Woroniuk emigraram para( Prudentópolis – PR ) Brasil Falecidos…

    3-Avós PATERNOS: Basilio Wouk e Catharina WORONIUK ( Voronik ) ( Irmão de Warciilio Wouk se chamava Demetrio Wouk ) Rio Azul -PR Falecidos…

    4-Filhos: José Wouk, Ambrozio Wouk , Gregorio Wouk e minha mãe Teodozia Wouk Falecidos………

    5-Irma de minha avó Catharina ( Ana Woroniuk ) casou com Elias Bereulka e tiveram os filhos Paulo Bereulka, Maria Bereulka, Rosa Bereulka, Rafael Bereulka e Sofia Bereulka todos ja falecidos ……

    6-TECLA WORONIUK POLUHA irmã de minha avó *CASADA C/ MIGUEL POLUHA……

    7-EUDÓCIA WORONIUK DUTCHA tambem irmã de minha avó *CASADA C/ MIGUEL DUTCHA…..

    8-Meus avós maternos são: Ana Woroniuk e Warcilio Woroniuk, imigrantes europeus, que se estabeleceram em Prudentópolis-Pr,e eram fabricantes de PANELA DE BARRO. Não os conheci, sei que eles tiveram 4 filhas:

    Eudócia Woroniuk, Tecla Woroniuk, Ana Woroniuk e Catarina Woroniuk.

    9-Tia Eudócia Woroniuk era casada com Miguel Dutcha e tiveram 9 filhos: Paulo, João, José, Miguel, Valdomiro, Alexandre, Tecla, Ana e Maria ( todos em memória).

    10-Tecla Woroniuk, era casada com Miguel Poluha e tiveram 11 filhos: Ladislau ( em memória), Rafael, Valdomira, Emília, Madalena(em memória), José, Terezinha, João, Maria, Cecília e Augusto.

    ……………………………………………………………………………………………………………………………….

    1º José Wouk casado com LAURA BURKO. Falecidos Filhos: Izabel Wouk, Cesar Augusto Wouk e Emiliano Wouk

    ( Trabalhou no Posto de gasolina Wouk em guarapuava dos primos dele) Anna BIDA BURKO emigrou da Galicia Rutena era CASADA com JACOB BURKO, que era pai de VITÓRIO BURKO e LAURA BURKO esposa de Tio JOSE WOUK .

    VITORIO BURKO morreu a pouco tempo com 93 anos era casado com Alexandra Burko ( Viva )Filhos de Vitorio Burko,Alexandra Burko,Alexandre Burko e Julio Burko.

    2º Ambrozio Wouk casado com Catharina Vivi Falecidos Filhos: Maria Ines Wouk e Marcia Wouk.

    3º Gregorio Wouk casado com Diva Foggiato Filhos: Carmem Wouk, Marcos Wouk e Jorge Wouk

    4º Teodozia Wouk ( Minha Mãe ) casada com José Jonas Magnani Falecidos Filhos: Roberto , Ricardo e Renato

    5-Registro no Family Search 1. Olga Vouk; nascida em: 09.12.1909, PR; – Filha de Marcos Vouk e Ana Vouk; – Em 1931, na cidade Prudentópolis PR casou com: – Sr. Miguel Letchacovski; dn: 7.11.1907 Prudentópolis PR; – Ele filho de Paulo Letchacovski e Sofia Rukisk; Olga & Miguel tiveram: 1.1.Estanislau Letchacovski: – dn: 05.07.1932 Prudentópolis PR;Fonte: http://www.familysearch.com

    local: Rio Azul,Prudentópolis,Guarapuava,Irati, Paraná-PR Brasil

  4. RICARDO WOUK WORONIUK
    8 de maio de 2012
  5. Terezinha de Jesus Berehulka
    10 de outubro de 2012

    Boa tarde, recebi alguns dados sobre Elias Bereulka, mas eu que pertenço a familia Berehulka, não tenho conhecimento da pessoa de Elias Bereuka veja q/ o sobrenome dele não tem o (H) como no meu, se fosse possivel enviar-me alguns dados da familia de Elias, visto que meus sogros são imigrantes deste local, meu sogro Demétrio Berehulka falecido em 1953, minha sogra Ana Katerinhuk Berehulka, pelo que sei meu sogro foi o único Berehulka que veio para o Brasil. Agradeço pela atenção!!

  6. nelson meyer
    7 de novembro de 2012

    Boa noite, procuro saber dados do navio em que minha avó materna veio para o BRASIL, ela é SOFIA TUCHLINOWICZ nasceu na UCRANIA em 25 de Março de 1903 filha de ALEXANDRE TUCLHINOWICZ e VERONICA TUCHLINOWICZ, pelo que sei eles vieram para o BRASIL entre 1910 a 1915, ela se casou com ESTEFANO KINAL e fixaram residencia em PORTO UNIÃO SC comunidade de NOVA GALIÇIA, não tenho mais informações so tenho a certidao de casamento dela e relatos de parentes, se alguem puder me ajudar agradeço desde já, estou montado nossa arvore genealógica.

  7. JURADIR KREVEI
    20 de novembro de 2012

    MEUS AVÓS PATERNOS
    AVO NICOLAU KREVEI
    AVÓ ANNA KREVEI
    PAI PAULO KREVEI
    MAE ANALIA DE LIMA KREVEI
    MEU JURANDIR KREVEI
    ESPOUSA GERALDINA MARTINS GONSALVES DOS PASSOS

    EU QUERIA SABER DA MINHA FAMILIA ( O MEU AVO VENHO DE NAVIO

  8. Ricardo tuchlinowicz
    8 de abril de 2013

    Olha Nelson não tenho nem ideia Também sou Tuchlinowicz e as únicas pessoas que conheço que tenham esse sobrenome são minha mãe e meus tios e meus avós que são de General Carneiro PR, pensei q só existia nós de Tuchlinowicz nesse Brasil de meu deus o nome do meu vo é esse ae ó Emilho Tuchlinowicz e a querida dona Aurora não q meu vo não seja mais é meio Bravo o home, Atualmente moram no jangada, e eles sempre me contam a história deles e de seus irmão q tinham bastantes,até e q bom saber q tem mais gente com o mesmo sobrenome.

  9. Bruno Tuchlinowicz
    5 de agosto de 2013

    sou de Pato Branco e aqui somos todos da parte Maria tuchlinowicz
    sou neto do alexandre tuchlinowicz e Aleticia tuchlinowicz!

  10. Vanessa Matsuoka
    21 de setembro de 2013

    Embora eu não carregue o sobrenome materno (Woloscki) gostaria de saber mais sobre essa parte da familia, não convivo muito com os meus avós, mas sei que meu avó Franscisco Woloscki nasceu em Prudentópolis e que meus bisavós eram emigrantes e eu gostaria de saber se há mais algum registro, mais relacionado aos meus bisavós, se possivel for, Paulo Woloscki e Tecla Vasconcela.

  11. Elisabete Breula
    20 de abril de 2014

    Ola…
    meu avo Nicolau Breula conta que a grafia de nosso sobrenome foi mudada aqui no Brasil. Quando ele se casou com minha avó Catarina Gural na certidao deles ainda estava escrito Berehulla… gostaria muito de achar algo sobre minha familia… meu avo tem 85 anos mas nao sabe muito de sua historia… ele conta que seu pai Paulo Breula veio em um navio da Ucrania pra cá em 1910…
    nao tenho muitas informaçoes ja procurei bastante mas fica dificil se a grafia de nosso sobrenome foi mudada…

  12. Eric tuchlinowicz
    29 de março de 2015

    Ola sou de general carneiro parana,neto de Omelan tuchlinowicz que era filho de Paulo Tuchlinowicz e Alexandra Tuchlinowicz .meu avo Omelan e de 1937 deve haver algum parentesco ja que as datas coincidem com a epoca que o bisa veio pra ca. Ate vou pesquisar .ate mais

One Trackback

  1. […] em comemoração ao Dia Nacional da Comunidade Ucraniana. O evento foi promovido pela Associação dos Amigos do Museu do Milênio, juntamente com a Paróquia São […]

Publicar um comentário

Seu e-mail nunca será publicado. Campos com * são obrigatórios

*
*

Preencha os campos corretamente!