25º dia de luto e luta dos educadores(as) do paraná

_DSC1244web

Em seu 25º ano, o Dia de Luto e Luta dos Educadores (as) do Paraná, reuniu mais de 8 mil pessoas em Curitiba, em manifestação que iniciou na Praça Santos Andrade, seguida de caminhada até o palácio do governo, como de costume. A data rememora o dia 30 de agosto de 1988, quando professores e manifestantes foram reprimidos pela cavalaria da Polícia Militar com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha durante uma passeata por melhores salários em frente ao Palácio Iguaçu. Em repúdio à esta ação violenta, o “Dia de Luto e Luta da Educação Pública do Paraná” mobiliza os profissionais da educação a irem às ruas para renovar sua pauta de reivindicações em todo o estado.

Entre as principais reivindicações deste ano estão a implantação de um plano de saúde, mudanças na matriz curricular, enquadramento dos aposentados no Nível II da carreira – uma demanda que já dura 17 anos – e o pagamento dos atrasados da categoria. Segundo dados da APP-Sindicato/PR, o estado deve mais de R$ 48 milhões aos funcionários da educação e professores da rede estadual somente em reajuste salarial, promoções e progressões em atraso.

Ctba - 30/08/2013

Na quinta feira, dia 29, véspera da manifestação, o governo do estado emitiu nota oficial afirmando que na folha de setembro sairão os pagamentos dos reajustes salariais, promoções e progressões de professores e funcionários da educação.

Durante a reunião do secretário de Educação e vice-governador, Flávio Arns com representantes da categoria, neste 30 de agosto, o governo se comprometeu em antecipar parte do pagamento em uma folha complementar até o décimo dia útil de setembro, visto que a folha de agosto já foi rodada. Nesta folha serão implementados os 0,6% referente ao piso para professores e professoras, além da implantação de todas as promoções dos funcionários e funcionárias da educação, bem como os 3,8% relativos ao enquadramento promovido pela adequação no Plano de Carreira do Quadro dos Funcionários da Educação Básica (QFEB). Na folha de setembro, serão pagos os atrasados relativos a implementação de 0,6% do piso para o magistério (três meses), todas as promoções devidas aos professores, entre elas o PDE, e as progressões de agosto devidas aos funcionários de escola e que deveriam ter sido implantadas em agosto.

Fonte: APP Sindicato

Ctba - 30/08/2013

O deputado Angelo Vanhoni, relator do PNE na Câmara Federal, esteve presente na manifestação em apoio às reivindicações dos professores e salientou a importância da aprovação do Plano Nacional de Educação, que está tramitando no Senado, ainda este ano.

Hoje é dia de luta por salários mais dignos, pela definição clara de planos de carreira e por melhores condições de trabalho para os professores e trabalhadores da educação. Hoje é dia de mobilização, de fazer valer direitos e conquistas, de refletir sobre o passado e de projetar o futuro que desejamos para nossas crianças e jovens. Hoje é dia de sonhar de olhos abertos, atentos ao debate do Congresso Nacional para aprovar o Plano Nacional de Educação (PNE): a ferramenta histórica que nos permitirá realizar os avanços que a educação brasileira necessita, com a inclusão progressiva de todas as crianças e a justa valorização de todos os profissionais. Pois se algo pode efetivamente mudar a realidade e construir o país justo e solidário com o qual sonhamos é a educação brasileira, com seus professores e trabalhadores dignamente prestigiados à frente.

Angelo Vanhoni

Publicar um comentário

Seu e-mail nunca será publicado. Campos com * são obrigatórios

*
*

Preencha os campos corretamente!